,

Abratel avalia que nova resolução de White Spaces garante salvaguardas para radiodifusores

Na avaliação da Associação Brasileira de Rádio e Televisão (Abratel), a decisão do Conselho Diretor da Anatel na reunião desta quinta-feira, 30, que regulamentou o uso de White Spaces (espectro ocioso), foi pautada pelo “bom senso e sabedoria”, já que garantiu as devidas proteções ao setor de radiodifusão.

Márcio Novaes é o novo presidente da Abratel

Márcio Novaes é o novo presidente da Abratel

Ao TELETIME, a entidade disse que a regulamentação de TV White Spaces (TVWS) é uma tendência mundial, e que sempre manifestou preocupações quanto à destinação e às condições de uso do espectro ocioso.

A matéria, relatada pelo conselheiro Emmanoel Campelo, estava sob pedido de vista de Vicente Aquino, que incluiu ajustes ao texto original, sobretudo com a possibilidade de mapeamento por sensoriamento de espectro.

Conforme a nova resolução da TVWS da agência, regula as condições de uso (para serviços de telefonia, banda larga ou celular) compartilhado, em caráter secundário, das faixas de 54-72 MHz; 174-216 MHz; 470-608 MHz; e de 614-698 MHz.

 

Anatel aprova regulamento de uso de White Spaces

O Conselho Diretor da Anatel aprovou na reunião desta quinta-feira, 30, a proposta de regulamentação de utilização dinâmica, em caráter secundário, do espectro ocioso das faixas de VHF e UHF, o chamado White Spaces. A matéria, relatada pelo conselheiro Emmanoel Campelo, estava sob pedido de vista de Vicente Aquino, que incluiu ajustes ao texto original, sobretudo com a possibilidade de mapeamento por sensoriamento de espectro.

Conforme explicou na apresentação, o conselheiro coloca que a técnica da base de dados por geolocalização traz como pré-requisitos a exatidão do modelo de propagação, uma infraestrutura de telecomunicações confiável e uma base centralizada de dados de TV. Diz ainda que tem custos altos de implantação, manutenção e administrativos.

Fonte: Teletime

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *