,

Estudo apresenta um panorama do IPv6

panorama do IPv6

Whitepaper foi elaborado pela Anatel, Huawei e Inatel

A Anatel, em parceria com a Huawei e com o Inatel (Instituto Nacional de Telecomunicações), anunciou, em evento realizado durante o dia 26 de fevereiro no Mobile World Congress (MWC) Barcelona 2024, a publicação de um whitepaper sobre o protocolo IPv6 no Brasil.O estudo apresenta um panorama do IPv6, suas características técnicas, a situação de sua adoção no Brasil e no mundo, como este auxilia a adoção das novas tecnologias e, por fim, sugere possíveis caminhos para aumentar sua adoção em nosso país, trazendo também alguns casos de uso sobre o tema.

Com o avanço das Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs), a demanda dos usuários dos serviços de telecomunicações se transformou, passando do serviço de voz tradicional para uma demanda por conectividade de dados baseada em um acesso móvel e/ou uma banda larga de alta capacidade. Em atendimento a este anseio, a Anatel trabalhou na promoção da massificação da banda larga, seja por meio das metas de atendimento provenientes dos Editais de Licitação associados às faixas de radiofrequências utilizadas pelo Serviço Móvel Pessoal (SMP), bem como por meio processo de simplificação da regulamentação setorial, ações que permitiram a massificação da banda larga fixa e móvel no Brasil, totalizando atualmente 47 milhões de acessos fixos e 235 milhões de acessos móveis.

Para que o usuário usufrua da conectividade de dados é necessário ainda que o seu dispositivo e as prestadoras se conectem às redes de diversos provedores de conteúdos, tanto nacionais como internacionais (que conjuntamente configuram a internet), conexões estas realizadas por meio de endereços IPs conforme definido nos padrões internacionais. Contudo, o padrão internacional utilizado até hoje (IPv4) na internet não previu o crescimento vertiginoso de seus usuários e dos provedores de conteúdos, sendo que os números disponíveis se esgotaram. Tal esgotamento demandou a criação de um novo padrão, o IPv6, para suportar o crescimento da internet e os requisitos das novas tecnologias de vanguarda, como a Internet das Coisas (IoT), Cloud Computing e realidade virtual/aumentada, por exemplo.

Atenta a esta necessidade, a Anatel, em 2014, estabeleceu um grupo de trabalho em conjunto com o CGI.br (entidade no Brasil responsável pela distribuição de endereços IPs) e as prestadoras de telecomunicações. Tal grupo de trabalho, o GT-IPv6, teve como objetivo definir metas para a implantação do IPv6 nas redes de telecomunicações brasileiras, além de mecanismos de transição entre o IPv4 e IPv6 para, com isso, disponibilizar o novo protocolo IP no país e garantir que os usuários tenham acesso aos conteúdos disponíveis, estejam estes armazenados em servidores que utilizem IPv4 ou IPv6.

Os dados do estudo apontam que, a partir de 2015, prazo das metas do GT-IPv6, houve um grande crescimento do IPv6 no país, sendo que hoje o Brasil se encontra em terceiro lugar na América Latina e vigésimo lugar em nível mundial. Contudo, percebe-se, pelo estudo, que a disponibilidade do novo protocolo junto aos provedores de conteúdo ainda tem muito a avançar e que ações adicionais são necessárias.

A migração para o IPv6 é importante por que a solução adotada no Brasil e no mundo para reciclar os endereços IPv4 atuais (chamada CGNAT-44), e com isso permitir o crescimento dos usuários e acesso aos conteúdos ainda em IPv4, traz impactos na experiência do usuário e na segurança pública. Além disso, as melhorias disponíveis no IPv6 somente se tornam disponíveis quando todos os elos da cadeia (usuário, rede e conteúdo) utilizam o novo protocolo, destacando-se quantidade praticamente ilimitada de endereços (crucial para IoT), garantia de conectividade fim-a-fim e maior segurança do IPv6.

O lançamento aconteceu em evento realizado no stand da Softex, Organização Social Civil de Interesse Público (OSCIP) brasileira que atua há 27 anos em prol do fomento da transformação digital brasileira e contou com as presenças do Presidente da Anatel, Carlos Baigorri, do Superintendente de Outorga e Recursos à Prestação, Vinicius Caram, do Presidente da Softex, Ruben Delgado e de diversos representantes governamentais e empresariais.

O Mobile World Congress (MWC24), realizado em Barcelona, na Espanha entre 26 e 29 de fevereiro deste ano, é o principal evento de conectividade móvel do mundo para a indústria do setor.

Fonte: ANATEL

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *