,

Facebook realizará testes com o Oculus Quest 2 no Brasil

O Facebook obteve nesta sexta-feira, 6, licença da Anatel para realizar testes com óculos de realidade virtual (VR) Oculus Quest 2 no escritório da companhia em São Paulo. O período da licença vai de 13 de maio a 17 de junho.

Procurada por TELETIME, o Facebook afirmou que a autorização é temporária e para uso não comercial, apenas para demonstrações do equipamento conduzidas por funcionários da companhia. “O Facebook obteve uma autorização temporária para uso não comercial de unidades do Quest 2 no Brasil. Esta autorização está limitada para a realização das demonstrações do Quest 2 a serem conduzidas por funcionários”, declarou a empresa a este noticiário.

O modelo específico que servirá para testes é apenas WiFi. A Anatel concedeu licença temporária de serviço limitado privado (SLP) para rede móvel, mas o dispositivo de radiação restrita deverá operar nas faixas de 2,4 GHz e 5 GHz, as tradicionais para uso não licenciado no Brasil, conforme a Resolução nº 76 de 5 de maio de 2020 da Anatel. Vale destacar que a dona do Facebook estaria interessada em desenvolver um aparelho de VR compatível com rede móvel 5G.

O fato curioso é que o Quest 2, um óculos VR lançado em 2020, equipado com chipset da Qualcomm (Snapdragon XR2) e com dois controles de movimento sem fios, não é vendido oficialmente no Brasil. É possível, contudo, encontrar o aparelho importado em marketplaces, com preços que variam de R$ 2 mil a R$ 4,2 mil. Na parte de conteúdo, o produto tem grande foco em jogos, trazendo compatibilidade com todos os títulos e aplicativos já lançados para a primeira versão. Nesta semana, o dispositivo chegou a ganhar uma grande atualização para passar a mostrar imagens em 120 MHz, frequência de atualização da tela que permite games mais fluidos e com menor risco de causar sensações de enjoos ou vertigem.

A tecnologia de realidade virtual é uma aposta da big tech. A companhia acredita que, para que as pessoas tenham plena experiência de conectividade indoor, é preciso oferecer dispositivos que permitam essa sensação e que garantam acessos a ambientes em VR ou realidade aumentada (AR). Até por isso, o Facebook foi a favor da alocação da faixa de 6 GHz para WiFi, depois confirmada por decisão da Anatel, somando-se às outras duas faixas de 2,4 GHz e 5 GHz.

Fonte: Teletime

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.