,

Rio de Janeiro terá telegestão de iluminação pública via 450 MHz

Rio de Janeiro terá telegestão de iluminação pública via 450 MHz

Os postes de luz da cidade do Rio de Janeiro serão controlados remotamente por uma plataforma de telegestão que vai transmitir dados pela faixa de 450 MHz. Será utilizada uma rede com a tecnologia T-Light Galaxy, fornecida pela ST Engineering, empresa de Cingapura especializada em infraestrutura para IoT e projetos de smart cities. A licença junto à Anatel para operar em 450 MHz foi obtida pela parceria Público Privada (PPP) da prefeitura do Rio entre a Rioluz e o consórcio Smartluz, responsáveis pela gestão do projeto.

A telegestão faz parte do projeto de modernização da iluminação pública da capital fluminense, com a adoção de lâmpadas de LED. Metade das 450 mil lâmpadas da cidade já foram trocadas e a outra metade será substituída até o fim do ano. Cerca de 70% dos postes terão conectividade e serão geridos de forma automatizada remotamente. A telegestão será controlada a partir do Centro de Operações Rio (COR), em uma extensão do seu prédio cuja inauguração está prevista para maio. O sistema tornará possível otimizar o consumo de luz e realizar manutenção de forma mais eficiente.

A prefeitura avalia também a possibilidade de oferecer espaço nos postes para a instalação de ERBs 5G das operadoras móveis. “Esse é o nosso desejo, pois geraria uma receita adicional”, comenta Felipe Peixoto, coordenador de smart cities da prefeitura do Rio de Janeiro, em conversa com Mobile Time.

Semáforos, câmeras e mais sensores

O projeto abrange ainda várias outras iniciativas de smart cities. Serão instaladas, por exemplo, 10 mil câmeras, todas conectadas via fibra ou link de rádio. Muitas serão de alta definição e poderão ser controladas remotamente, aproximando a imagem com zoom. “Algumas serão câmeras inteligentes. Será possível criar cercas eletrônicas com elas”, diz Peixoto.

Felipe Peixoto, coordenador de smart cities da prefeitura do Rio de Janeiro. Foto: divulgação

Também serão instalados 4 mil pontos de Wi-Fi público em locais de grande movimentação, como praças, terminais rodoviários, estações de metrô, pontos turísticos e a orla da cidade.

Além disso, as ruas do Rio ganharão uma solução de gerenciamento dos ciclos semafóricos com inteligência artificial. Todos os quase 3 mil sinais da cidade serão conectados por fibra óptica e receberão câmeras para a contagem dos veículos, dado que será utilizado para reprogramar os semáforos em tempo real de maneira automatizada, de acordo com o trânsito na cidade.

Por fim, em razão de dificuldades operacionais, a prefeitura desistiu da instalação de sensores em 4 mil bueiros, que estava prevista originalmente no edital de concessão. No lugar deles, serão instalados sensores diversos, de temperatura, umidade, pluviômetros, marégrafos, dentre outros, usando diferentes redes e tecnologias para a transmissão de dados. Os tipos de sensores, suas quantidades e suas finalidades ainda estão sendo definidas pela prefeitura e dependerão de negociação com a concessionária Smart Luz.

Peixoto fará uma palestra sobre os projetos de smart cities do Rio de Janeiro no Fórum de Operadoras Inovadoras, evento organizado por Mobile Time e Teletime nos dias 5 e 6 de abril, no WTC, em São Paulo. A agenda atualizada e mais informações estão disponíveis em www.operadorasinovadoras.com.br 

 

Fonte: Mobile Time

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.